Depoimento | Carolina Araujo | Os encontros surpreendentes do ATS®

CarolinaAraujo.Depoimento.fotoOi, eu sou a Carolina Araujo e eu vou contar um pouco da minha história com o tribal. Eu sempre amei dançar, ao longo dos últimos 10 anos, passei por várias danças. A dança na qual passei mais tempo, e primeira dança com a qual tive contato foi a dança do ventre. Sempre amei a dança do ventre, mas sentia falta de algo no estilo. Alguma coisa com a qual eu pudesse me identificar mais pessoalmente. Pensando muito nisso, eu decidi pesquisar. Pesquisei várias coisas com combinações diferentes de palavras e encontrei acidentalmente alguns vídeos de Tribal Fusion. Encontrei Zoe Jakes, Rachel Brice e várias outras profissionais referência do estilo. Fiquei fascinada e foi amor a primeira vista… comecei a fazer Tribal Fusion e estudando o estilo, descobri que sua origem era o ATS®. Demoraram alguns anos até que eu conseguisse fazer ATS® de fato, pois na época, havia pouquíssimas professoras no Brasil e nenhuma por perto de onde eu morava (em Brasília). Hj sou aluna da Cintia Vilanova, em Florianópolis e integrante do Sangha ATS® Tribal e do Mayvoc Tribal ATS®.

Foi uma grande surpresa encontrar minha atual professora, e foi em um momento que eu estava em outros estilos de dança. Hoje sou muito feliz com o ATS®, as turmas das quais faço parte, os grupos nos quais danço e principalmente, a professora que tenho.

Muita coisa aconteceu desde então… Vejo que o ATS® com todas as suas dinâmicas de improviso, trocas, posições, conexões e filosofia faz com que eu repense e reveja em mim mesma, minhas parceiras, minha dança e mesmo meu convívio com outras pessoas com mais consciência e presença. O estilo possui um formato que trabalha vários aspectos pessoais e isso se reflete muito além da dança. Atualmente sou apaixonada pelo estilo e pretendo continuar estudando e buscar a profissionalização no estilo!

Por Carolina Araújo

Anúncios

Os comentários estão encerrados.

Blog no WordPress.com.

Acima ↑